Angola: Minas provocam 21 mortes em 10 meses
Angola: Minas provocam 21 mortes em 10 meses
Minas

Cerca de 21 pessoas entre crianças e adultos morreram e outras 40 ficaram feridas no país, em consequência de 30 acidentes com minas e outros engenhos não detonados, de Janeiro a Outubro de 2023.

Os dados foram apresentados na quarta-feira, 08 de Novembro, pelo director geral do Centro Nacional de Desminagem (CND), tenente-general Carlos Sachimo, durante o acto de entrega de meios de apoio operacional às brigadas de desminagem no troço Cuito Cuanavale/Mavinga.

O oficial superior das FAA, que falava igualmente por ocasião do lançamento oficial da campanha nacional de sensibilização sobre o risco de minas, num acto orientado pelo ministro da Defesa Nacional, Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria, João Ernesto dos Santos “Liberdade”, referiu que neste período foram sensibilizadas sobre riscos de minas mais de 97 mil e 172 pessoas no país.

Os trabalhos de desminagem neste período tiveram incidência em 122 hectares de terra, com destaque para 70 quilómetros de estrada, 74 quilómetros de linha de transportação de energia eléctrica, tendo resultado na remoção e destruição de 61 minas antipessoal, 114 anti-tanques e dois mil e 973 engenhos explosivos diversos.

Salientou que a província do Cuando Cubango foi palco de grandes confrontos militares, tornando-se uma das províncias mais minadas do país, estando neste momento identificados 255 áreas suspeitas de estarem minadas, o que exige dos operadores nacionais e internacionais maior esforço e dedicação no exercício das suas funções.

Afirmou que, com a recepção dos meios de apoio, serão desminadas diversas áreas planificadas, com prioridade para o troço Cuito Cuanavale/Lievela/Mavinga e posteriormente Mavinga/ Neriquinha/ Rivungo/ Luiana/Bico de Angola/Mucussu , bem como outras áreas identificadas no espaço Projecto Turístico Transfronteiriço Okavango/(Zambeze.

Fez saber que, actualmente, o Centro Nacional de Desminagem está a realizar a desminagem das áreas de construção da plataforma logística, estrada Cafungo-Lumejo-Caméia, província do Moxico, a área para a implementação do oleoduto e o terminal oceânico de Fútila, em Cabinda, a linha de transportação eléctrica entre as província do Huambo e Huíla, bem como a linha de transportação eléctrica entre Malanje e Chamuteba.

Governo reitera aposta no processo de desminagem do país

Na sua intervenção, o ministro da Defesa Nacional e Veteranos da Pátria, João Ernesto dos Santos “Liberdade”, reafirmou o engajamento da República de Angola, signatária da Convenção de Ottawa, de tornar o país livre de minas e de outros engenhos explosivos remanescentes da guerra.

Por isso, solicitou o contínuo envolvimento dos operadores públicos e organizações não governamentais, nacionais e internacionais, visando garantir a livre circulação de pessoas e bens e, consequentemente, o desenvolvimento harmonioso do país em geral e da província do Cuando Cubango em particular.

Conforme o ministro, no quadro das operações de desminagem em curso no país e no cumprimento do Plano de Desenvolvimento Nacional 2023/2027, o Executivo continua empenhado nas acções que visam o cumprimento das suas responsabilidades relativas à desminagem de diversas áreas, para a construção de infra-estruturas sociais e económicas estratégicas.

Realçou que a província do Cuando Cubango foi um dos principais palcos do conflito armado em Angola, tendo contribuído para a libertação da África Austral, com a histórica e memorável batalha do Cuito Cuanavale, razão pela qual, apesar do grande esforço na desminagem e destruição dos engenhos explosivos, ainda são visíveis alguns fragmentos remanescentes da guerra.

Sobre os meios entregues, constam equipamentos sofisticados de detenção de engenhos, máquinas de desminagem de ponta, viaturas ligeiras e pesadas, entre outros, que vão servir de apoio operacional às brigadas de desminagem.

Os mesmo visam essencialmente garantir dignidade aos especialistas e acelerar o processo de desminagem na província.

O ministro exortou aos especialistas para o cumprimento da comissão com muita disciplina e profissionalismo no uso dos referidos meios, bem como na observância rigorosa das normas de segurança estabelecidas pelo padrão de procedimentos operacionais de desminagem.

in Angop

Siga-nos e deixa um:
fb-share-icon0
Tweet 5k
Pin Share20

Compartilhar:

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Facebook0
Twitter
Visit Us
Follow Me
LINKEDIN
INSTAGRAM
error: Conteúdo protegido