ANGOTIC-2024: Digitalizar, conectar e inovar – Eng.º Eric Martins
ANGOTIC-2024: Digitalizar, conectar e inovar – Eng.º Eric Martins
Eric martins

A digitalização é o processo de conversão de informações analógicas em formato digital. Nesse formato, as informações são organizadas em unidades discretas de dados chamadas bits, que podem ser endereçadas separadamente, geralmente em grupos de vários bits chamados bytes.

África terá benefícios com uma planificação agressiva sobre digitalização, e Angola não está de fora deste processo. Serviços públicos digitais e governação electrónica (e-government services) reduzem os pontos de contacto direto entre os cidadãos e os funcionários públicos.

Isso reduzirá os altos índices de corrupção existentes, pelo simples fato de termos menos intervenção humana na execução dos processos.

O campo da digitalização tem duas correntes, nomeadamente uma interna, que pode ser aquela que desenvolve processos e procedimentos internos de uma instituição, tendo como produto a informação digitalizada, e outra externa, que contempla a interação entre entidade e cidadão, na qual o sucesso depende do entrosamento, investimento e conhecimento de ambos os lados.

Outro benefício da digitalização é que o sistema bancário ainda é complexo e tedioso para algumas pessoas, pelo que o sistema de pagamento eletrónico (carteiras móveis, etc.) surge como uma solução adequada para acelerar o acesso ao banco por populações anteriormente excluídas do sistema.

Conectar (quem?)

A tecnologia tem a grande facilidade de desfazer as ilhas e quebrar o isolamento de uma parte da população que se encontra em zonas de difícil acesso. Em zonas rurais, face ao baixo índice populacional, há uma tendência implícita de pouco investimento. Com os serviços fornecidos pelas TICs, esta questão é resolvida. Além disso, com esses serviços, conectamo-nos a qualquer parte do mundo, adquirindo e praticando o know-how, o que permite uma comunicação rápida e acessível entre empresas e particulares, poupando tempo e recursos.

Inovar (por quê?)

Em todo este processo, é preciso ter em conta a inovação, pois ela é o impulsionador das ideias nas quais as startups, empresas e outras entidades se apoiam. Este item é precioso num mundo em que tudo acontece ao milissegundo, em que os mercados apresentam um paradigma bastante instável. A sobrevivência das entidades dependerá deste fator.

*Licenciado em Engenharia de Telecomunicações pela Universidade Católica de Angola
Mestrando em Gestão de Redes e Computadores
Membro da Ordem dos Engenheiros de Angola
Profissional a nível de redes Cisco (CCNP)
Membro Fundador da Associação Vida & Luz (Filantropia)

Siga-nos

Compartilhar:

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Twitter
Visit Us
Follow Me
LINKEDIN
INSTAGRAM
error: Conteúdo protegido