Convenção Baptista de Angola contra homossexualismo e mercantilização da fé
Convenção Baptista de Angola contra homossexualismo e mercantilização da fé
CBA

Os participantes do 1º Congresso Nacional de Educação Teológica da Convenção Baptista de Angola (CBA) apelaram ontem, sexta-feira, 03 de Novembro, no Huambo, à sociedade angolana para a não adopção ao homossexualismo e acções de corrupção.

O apelo vem expresso no comunicado final do evento, aberto na quinta-feira, sob o lema “O papel da igreja angolana no contexto das teologias contemporâneas”, com a participação de 250 membros da CBA e representantes de todas as igrejas evangélicas do país, desde pentecostais, metodistas e adventistas.

Segundo os religiosos, após profundas análises e discussão, a igreja e a sociedade, em geral, precisa dizer não às práticas e ideologias de homossexualidade, acções corruptoras e da mercantilização da fé e do evangelho.

Afirmam que a corrupção deve ser combatida pela igreja angolana, para que esta consiga influenciar o combate fora dela, promovendo, deste medo, um crescimento saudável necessário.

Esperam que a teologia seja encarada numa perspectiva prática e não apenas discursiva, para que se faça sentir o real papel da igreja em todos os lugares e circunstâncias.

Recomendaram a necessidade de todos os actos teológicos estarem sempre alinhados ao actual contexto da sociedade, para não ferir os princípios da fé cristã.

De igual modo, exortaram a manutenção de uma atitude de conformidade com o ordenamento jurídico angolano, de modo a se evitar a proliferação de seitas religiosas no país.

O 1º Congresso Nacional de Educação Teológica da CBA visou resgatar e capacitar as igrejas baptistas em Angola para reassumir o seu papel na sociedade, com a denúncia do mal e apelo à justiça social, cultural e económica.

Os participantes abordaram temas como “Direito eclesiástico: um desafio para a igreja no contexto da sua missão”, “O papel da igreja como instrumento de influência moral e ética” e “Depressão nos obreiros: causas, consequências e prevenção”.

Entre os assuntos, constam o “Alinhamento teológico para o contexto social e antropológico angolano”, “Os grandes desafios da igreja angolana no contexto de muitas teologias” e a “Teologia pública: um perigo ou um desafio para novas experiências cristãs?”.

A Convenção Baptista de Angola, criada a 25 de Junho de 1940, começou os seus trabalhos missionários em 1927, na localidade de Apuli, comuna da Calima, a 13 quilómetros da cidade do Huambo, pelo missionário português Manuel Ferreira Pedra, tendo sido continuado pelo seu compatriota António Tiago de Sousa Pereira.

Reconhecida pelo Governo angolano, em 1987, a CBA está presente em todo o território nacional, concentrando 379 igrejas, num total estimado em pelo menos 37 mil 500 membros, de acordo com o censo da organização religiosa, divulgado no corrente ano.

in Angop

Siga-nos e deixa um:
fb-share-icon0
Tweet 5k
Pin Share20

Compartilhar:

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Facebook0
Twitter
Visit Us
Follow Me
LINKEDIN
INSTAGRAM
error: Conteúdo protegido