Empresário ligado a Manuel Vicente recebido na Presidência
Empresário ligado a Manuel Vicente recebido na Presidência
Gemcorp

O Presidente da República, João Lourenço, recebeu ontem, segunda-feira, 30, em Luanda, em audiência o empresário búlgaro Atanas Stefanov Bostandjiev, que anteriormente liderou o banco de investimento russo VTB Capital. Bostandjiev foi recebido na sua qualidade de gestor do grupo GEMCORP, um fundo associado ao antigo vice-Presidente da República, Manuel Domingos Vicente.

O referido grupo empresarial é detido pela GEMCORP Commodities Trading Services (Cayman) Limited, que, por sua vez, é controlada pela Kingbird. Mirco Martins, enteado de Manuel Vicente, é o beneficiário final do veículo que controla a Kingbird.

Apesar de operar em Angola desde 2015, a GEMCORP tem sido vista como o braço financeiro usado por Manuel Vicente para repatriar parte dos seus fundos mantidos no exterior do país.

Por meio da GEMCORP Fund I Limited, o grupo atua na forma de um “Fundo de Investimento Mútuo” no Banco Millenium Atlântico, instituição que contou com a presença da Sonangol nos seus estágios iniciais.

Em Março de 2020, o grupo GEMCORP garantiu não ter qualquer ligação com Manuel Vicente, ao contrário do que fora escrito pela imprensa.

“A GEMCORP actua em Angola desde 2014 e tem implementado vários grandes projetos que contribuem para o desenvolvimento do país. Nossos compromissos e contatos são exclusivamente com as autoridades e instituições oficiais com as quais colaboramos. A GEMCORP nunca teve relações de investimento ou de qualquer outra natureza com o ex-vice-Presidente de Angola ou com qualquer pessoa ligada a ele, ou mais amplamente, com qualquer indivíduo angolano”, assegurou o grupo por meio de uma declaração por escrito.

Na época, o Jornal de Negócios de Portugal justificou a ligação a Manuel Vicente devido à entrada da GEMCORP no projeto da refinaria de Cabinda, que contou com o apoio do ex-presidente da Sonangol, ganhando assim influência junto de João Lourenço.

Em uma conferência de imprensa realizada em Janeiro de 2022, o Presidente João Lourenço foi também questionado sobre as suas ligações a certos grupos empresariais que se destacaram durante seu mandato.

O Estadista explicou que a GEMCORP é uma empresa sediada em Londres que, desde 2016, financiou a economia angolana com 2,4 biliões de dólares, especialmente em projetos relacionados com Defesa e Segurança, Saúde, Energia e Água.

JL lembrou que, em Novembro de 2021, foram lançadas as bases de dois novos projetos de combate à seca no Sul de Angola, parcialmente financiados pela GEMCORP.

O Chefe de Estado lembrou igualmente que este grupo empresarial está a construir uma refinaria de petróleo em Cabinda, que produzirá 60 mil barris de produtos refinados por dia, sem custos para o Estado angolano, tornando-o um projeto privado. A Sonangol também detém 10% de participação na refinaria. Os detalhes sobre os privilégios que a GEMCORP obtém do Estado angolano não foram especificados.

Vale recordar que em Junho de 2015, Angola celebrou um acordo de linha de crédito de 250 milhões de dólares com o Gemcorp Capital LLP. O acordo foi aumentado para 550 milhões de dólares em 2016. A linha de crédito foi destinada a financiar as necessidades orçamentais gerais do país e tem uma duração de 30 anos. Em Dezembro de 2017, Angola devia 318,6 milhões de dólares sob este acordo.

Em Setembro de 2016, Angola também celebrou um acordo de linha de crédito rotativo de até 200 milhões de dólares com o GEMCORP Capital LLP. Esta linha de crédito foi destinada a financiar a compra de alimentos, equipamentos farmacêuticos e médicos, bem como produtos de consumo básico para importadores angolanos. Em Dezembro de 2017, Angola devia 8,5 milhões de dólares.

in Club-K

Siga-nos e deixa um:
fb-share-icon0
Tweet 5k
Pin Share20

Compartilhar:

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Facebook0
Twitter
Visit Us
Follow Me
LINKEDIN
INSTAGRAM
error: Conteúdo protegido