Extremismo online e redes sociais: Um desafio urgente para Angola – Jacinto Marques
Extremismo online e redes sociais: Um desafio urgente para Angola – Jacinto Marques
JMarq

Nos dias de hoje, é impossível ignorar o papel crucial que as redes sociais desempenham na formação da opinião pública e na disseminação de ideologias, tanto positivas quanto negativas.

No entanto, é essencial reconhecer os perigos do extremismo online, especialmente para um país em desenvolvimento, e a necessidade premente de implementar medidas de moderação eficazes para proteger a estabilidade social e impulsionar o desenvolvimento económico.

O extremismo online não é apenas uma ameaça abstrata, mas uma realidade que pode minar os esforços de desenvolvimento económico de Angola de várias maneiras.

Em primeiro lugar, a disseminação de ideologias extremistas pode semear divisões na sociedade angolana, minando a coesão social necessária para impulsionar o progresso econômico.

O surgimento de grupos extremistas pode criar conflitos internos, prejudicar o investimento estrangeiro e desestabilizar a economia como um todo.

Além disso, o extremismo online pode afetar negativamente a reputação de qualquer país no cenário internacional, afastando potenciais parceiros comerciais e investidores.

A percepção de que Angola é um terreno fértil para o extremismo pode dissuadir empresas estrangeiras de estabelecer operações no país, prejudicando o crescimento económico e a criação de empregos.

É crucial reconhecer que a moderação das redes sociais não significa suprimir a liberdade de expressão, mas sim garantir que o espaço online seja um ambiente seguro e saudável para o diálogo construtivo.

O governo de Angola tem a responsabilidade de proteger os seus cidadãos contra discursos de ódio, incitação à violência e propaganda extremista, ao mesmo tempo, em que promove o livre fluxo de informações e ideias que possam contribuir para o desenvolvimento do país.

Para isso, é importante investir em tecnologias de monitoramento e moderação, bem como em programas de educação digital que promovam a alfabetização mediática e a consciência crítica entre os cidadãos angolanos.

Além disso, a cooperação internacional também desempenha um papel fundamental na luta contra o extremismo online, e países como Angola deve continuar a buscar parcerias com outros países e organizações internacionais para enfrentar esse desafio de forma eficaz.

Em suma, o extremismo online representa uma ameaça real para o desenvolvimento económico e a estabilidade social de Angola. No entanto, a implementação de medidas de moderação eficazes que promovam um ambiente online seguro e saudável, Angola particularmente pode proteger os seus cidadãos e criar as condições necessárias para um crescimento económico sustentável e inclusivo. O momento de agir é agora.

*Mestre em Ciberseguranca, pesquisador e escritor

Siga-nos e deixa um:
fb-share-icon0
Tweet 5k
Pin Share20

Compartilhar:

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Facebook0
Twitter
Visit Us
Follow Me
LINKEDIN
INSTAGRAM
error: Conteúdo protegido