FAF baixa Kabuscorp de divisão por corromper árbitros com 5 milhões de kwanzas
FAF baixa Kabuscorp de divisão por corromper árbitros com 5 milhões de kwanzas
Kabuscorp

O árbitro Benjamim Andrade e o assistente Bernabé Ngulo foram suspensos, por seis anos, de todas as actividades desportivas, pelo Conselho de Disciplinar da Federação Angolana de Futebol (FAF), por envolvimento em acto de corrupção, para facilitar Kabuscorp do Palanca, no jogo com São Salvador do Zaire.

De acordo com a nota da FAF, divulgada este sábado, 2 de Setembro, os dois juízes, incluindo o segundo assistente Lucas Caliango, que teve pena de um ano, são acusados de receberem cinco milhões de kwanzas, das mãos da secretária-geral do Kabuscorp do Palanca, Marximina Bernardo, para facilitar no jogo vencido pela equipa do Zaire (1-0), na 10ª jornada de apuramento da segunda divisão.

O desfecho contrário do jogo, disputado no estádio “Afonso Buta”, na cidade de Mbanza Congo, na província do Zaire, este ano, gerou tumulto, despertando para o indício de corrupção, prontamente investigado e punido pela FAF.

A Marximina, por ser reincidente em actos de corrupção, depois da suspensão em 2018, voltou a ser punida, por seis anos de todas as práticas desportivas.

Já o Kabuscorp do Palanca, foi penalizado com a baixa de divisão e multa de 90000 UCF, um UCF vale kzs 88, totalizando um montante de kzs7 920 000.

Em relação ao clube campeão de 2013, é a terceira vez que é relegado à segunda divisão, por suspensão disciplinar, depois da primeira em 2019, por irregularidade no pagamento ao brasileiro Rivaldo, e dívidas com outros jogadores.

O São Salvador do Kongo, da província do Zaire, havia terminado o grupo A, em primeiro lugar, com 22 pontos, e Kabuscorp, em segundo, com 20.

in Angop

Siga-nos e deixa um:
fb-share-icon0
Tweet 5k
Pin Share20

Compartilhar:

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Facebook0
Twitter
Visit Us
Follow Me
LINKEDIN
INSTAGRAM
error: Conteúdo protegido