Médicos exigem eleições na ORMED
Médicos exigem eleições na ORMED
Ordem de medicos

Um grupo de médicos angolanos, que se autodenominam “Médicos Anónimos”, enviou uma carta à bastonária da Ordem dos Médicos de Angola (ORMED), Elisa Pedro Gaspar, a solicitar convocação de novas eleições.

Na carta, os médicos argumentam que Elisa Gaspar foi eleita em 2019 para um mandato de três anos, que terminou em Abril de 2022, e até a presente data não houve qualquer anúncio sobre a realização de novas eleições.

Os contestatários evocam o artigo 18.º dos Estatutos da Ordem dos Médicos de Angola, que estabelece que o “mandato dos órgãos eleitos é de três anos”, podendo os seus membros ser reeleitos por mais um único mandato.

Na carta, os médicos solicitam à Elisa Gaspar que, com a máxima urgência, organize novas eleições na Ordem dos Médicos nos próximos 90 dias (até 9 de Julho de 2024), caso contrário a classe médica organizará uma Assembleia Geral para criar uma comissão eleitoral para o efeito.

De salientar que, as novas eleições na ORMED deviam ter acontecido entre Novembro de 2021 e Janeiro de 2022, mas a bastonária Elisa Gaspar escuda-se com alegadas ordens judiciais.

A ORMED está em crise desde 2020, após um grupo de profissionais acusar a bastonária de “gestão danosa” e desvio de 19 milhões de kwanzas e de bens patrimoniais.

Os associados alegam que Elisa Gaspar tenta, a todo o custo, alterar os estatutos da instituição a seu favor, mesmo após o chumbo do grupo técnico do Conselho de Ministros.

Siga-nos e deixa um:
fb-share-icon0
Tweet 5k
Pin Share20

Compartilhar:

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Facebook0
Twitter
Visit Us
Follow Me
LINKEDIN
INSTAGRAM
error: Conteúdo protegido