PRS acata decisão do Tribunal Constitucional
PRS acata decisão do Tribunal Constitucional
PRS

A comissão política nacional do Partido de Renovação Social (PRS) informou, na segunda-feira, 01 de Abril, ter acatado a decisão provisória do Tribunal Constitucional, que suspende a realização do V congresso ordinário, devendo, por isso, aguardar pela resolução final, enquanto isso, todos os órgãos da agremiação voltam a estar em pleno funcionamento

O político Sapalo António apresentou recentemente ao Tribunal Constitucional uma Providência Cautelar não Especificada contra o PRS, por ter sido afastado da corrida ao cadeirão máximo daquela formação política.

Em declarações à imprensa, o secretário-geral do partido, Rui Malopa, fez saber que com essa deliberação ficam suspensos todos os actos praticados pela organização, devendo, para o efeito, tudo voltar a primeira forma, ou seja, todos os órgãos do partido voltam a estar em pleno funcionamento até decisão final do Tribunal Constitucional em relação a esse impasse.

Quanto à decisão que supostamente está a ser relacionada a uma orientação directa do presidente cessante do partido, Benedito Daniel, com vista a afastar o concorrente Sapalo António, o secretário Rui Malopa afirmou passarem de calúnias difamatórias contra o actual líder, pois o mesmo acórdão do TC dá razão ao conselho de auditoria e ética dos federalistas.

Por outro lado, para os dois candidatos que intentam à disputa do cadeirão máximo à presidência do PRS, a decisão do Tribunal Constitucional (TC) foi justa e democrática, ao anular a realização do V congresso ordinário cujo arranque estava inicialmente previsto para ontem, 2 de Abril.

Entretanto, os opositores de Benedito Daniel, actual líder do partido, Sapalo António e Gaspar dos Santos Fernandes, já se pronunciaram sobre o que pensam da decisão do Tribunal.

Sapalo António, co-fundador do Partido de Renovação Social, considera que o tribunal fez justiça e demostrou que em Angola existe democracia.

Já o outro candidato, Gaspar dos Santos, que também viu a sua candidatura desqualificada, revelou que durante o processo para apuração das candidaturas foram cometidos muitos vícios, que levaram a corte constitucional a anular todos os actos praticados pela comissão preparatória.

De referir que o Partido de Renovação Social é pioneiro da democracia no país, tendo surgido no alvorecer do multipartidarismo em 1990, depois do período de partido único.

De lá para cá, participou em todos os pleitos eleitorais, embora tenha estado a vivenciar uma enorme crise de eleitores, sobretudo nas duas últimas competições que voltaram a ser ganhas pelo MPLA, partido que sustenta o Executivo.

Siga-nos e deixa um:
fb-share-icon0
Tweet 5k
Pin Share20

Compartilhar:

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Facebook0
Twitter
Visit Us
Follow Me
LINKEDIN
INSTAGRAM
error: Conteúdo protegido