Quem mente mais? A FAF ou… – Betumeleano Ferrão
Quem mente mais? A FAF ou… - Betumeleano Ferrão
FAF

Ainda lembro-me da surpreendente descoberta que fiz no Gente da revista VEJA, de que a actriz americana Bo Derek tinha arrebatado o Framboesa de Ouro, pelo papel no filme Bolero (1984).

Como os meus olhos ainda não estavam abertos, ao olhar para a foto de Bo Derek, tentei perceber por que a indústria cinematográfica permitia a estranha ideia da criação de um prémio para a pior actriz, pior filme, pior director, pior…

Ao meditar no que deveria escrever nesta Linha Lateral, acabei por descobrir a resposta que buscava há anos, mas senti-me desolado, porque não tenho chances de convencer os jurados do Framboesa de Ouro a aceitar o “Quem mente mais? A FAF…”, para concorrer em todas as categorias de pior do ano.

O instinto de jornalista levou-me sexta-feira à tarde ao Primeiro Cartório Notarial de Luanda. Para entrar, mostrei o passe e disse ao guarda que queria uma informação. Ao chegar à mesa específica, disse ao que vinha.

Além disso, abri o telefone e mostrei as imagens que estavam a circular nas redes sociais. Num ápice, apontaram para a mesa onde estava o funcionário que tinha tido contacto com o que exibi, mas quando revelei a intenção de fazer entrevista e fotos para dissipar dúvidas, a coisa aqueceu.

Ao sair, não consegui conter a revolta e, sobretudo, o arrependimento, porque um dos maiores desgostos que dei a minha saudosa mãe foi a rebeldia de ir ao estádio. Ela nunca concordou, mas eu fugia. Longe de imaginar que quase 40 anos depois daria razão ao coração de mãe, que suspeitava da seriedade do futebol.

Eu ainda não acredito naquilo que testemunhei sexta-feira, no Primeiro Cartório! Se os colegas não tiveram receios de apontar o colega, dá para acreditar que o Petro foi autenticar a procuração forense e depois enviou uma outra sem autenticação, como diz o comunicado da FAF?

Se em sua defesa o Petro responde nas redes sociais com os documentos autenticados, por que a Federação não responde na mesma moeda?

Quem aceita a anedótica desculpa da falta de luz do Petro realmente tem de calar com o e-mail cheio de mensagens do 1º de Agosto! Quem mente mais?

A FAF ou…

Pior do que isto, é que depois de aparentar que não estava a espera do contra-golpe do Petro de Luanda, a Federação vem revelar num outro comunicado que os dois advogados do Petro de Luanda “encontram-se suspensos do exercício da advocacia, por falta de pagamento de quotas, há mais de seis meses.”

No comunicado anterior, a advogada do Kabuscorp também foi estendida, porque não paga as quotas há um ano!

Se a ideia era enlamear o futebol nacional, para lucrar dividendos (in)confessos, estamos bem conversados. Mas não pensem que nos podem mentir como se fóssemos crianças, que só conseguem ver preto e branco!

No tal áudio feito de forma fraudulenta e ilegal são mencionados um árbitro e nomes como de Silvestre Pelé, Wilson Faria e o seu Wiliete, mas a Federação na sua zelosa investigação passou ao largo dessas graves acusações. Com papas e bolos se enganam os tolos, é esta a mensagem?

Se no referido áudio que a Federação considerou irrefutável a própria boca do Agostinho Tramagal alivia o presidente da Académica do Lobito, é justo punir o clube, até com chantagem?

Se a CAF está a gastar dinheiro para colocar um novo relvado no 11 de Novembro, faz sentido ganhar tempo para beneficiar-se do nome do corrupto? Se o Petro corrompeu, perde ou não o título do Girabola 2022/23?
A FAF que responda!

Mais grave do que isto, é que no áudio Tramagal faz alusão ao dinheiro que o Wiliete daria a Académica pela vitória na final da Taça de Angola. Eu não fui o único a escutar. O Paulo Tomás, a ler a mensagem em directo no Terceiro Tempo, Rádio 5, que dizia que a Wiliete Crédito daria 100 mil Kwanzas a cada jogador da Académica.

A Wiliete Crédito vinculará sempre o Wiliete do Girabola. Portanto, se o Petro que não jogou com a Académica é corrupto, o Wiliete que não jogou com o Petro é o quê? Onde está a investigação?

Se o comunicado revela que o Kabuscorp também levantou suspeitas de corrupção contra o São Salvador do Zaire, por que não se investigou essa acusação?

A própria Federação, ao fazer referência a leis civis, está a dizer que todos os lesados podem sim recorrer aos tribunais comuns. Realmente foi num deles a que o técnico José Kilamba recorreu para resolver o litígio com a FAF e ganhou a causa, como foi noticiado pelo Jornal dos Desportos. Para além dele, o “candidato” Norberto de Castro foi considerado apto, embora tardiamente, para concorrer às eleições da FAF.

Estes dois exemplos reais chegam e bastam para envergonhar até a nós jornalistas, porque calamos e consentimos com Adolfos Manuéis na classe do mesmo jeito que consentimos que o capricho suspenda “sine die” a Supertaça e o Girabola! É o nosso futebol e não o clube rival que ninguém sabe quando regressa.

Se a ideia é fazer justiça, dá para aceitar que Angola perca de borla duas vagas nas afrotaças, porque a FAF finge que combate à corrupção? Eddie Afonso, Tó Carneiro, Megue e Gilberto serão inscritos por que clubes? A selecção vai abrir mão deles? Quem mente mais? A FAF ou…

in JA

Siga-nos e deixa um:
fb-share-icon0
Tweet 5k
Pin Share20

Compartilhar:

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Facebook0
Twitter
Visit Us
Follow Me
LINKEDIN
INSTAGRAM
error: Conteúdo protegido