Tribunal devolve sede da FABOXE ao Carlos Luís
Tribunal devolve sede da FABOXE ao Carlos Luís
Carlos Faboxe

O Tribunal de Comarca de Luanda concedeu esta terça-feira, 15, em Luanda, a posse das instalações sede da Federação Angolana de Boxe (FABOXE) ao presidente eleito, para o quadriénio 2020/2024, Carlos Luís, no Complexo da Cidadela.

Reeleito na FABOXE, em 2020, num processo em que concorreu por lista única, após afastamento do candidato Simão Muanda, pela comissão eleitoral, posteriormente, também considerado irregular pelos associados e não reconhecido pelo Ministério da Juventude e Desportos, o referido dirigente havia interposto um recurso ao órgão de Justiça.

Depois de muito tempo de espera e a realização de novo pleito, para a renovação dos órgãos sociais da FABOXE, que culminou com a eleição da também única lista, encabeçada por Simão Muanda, hoje (terça-feira), oficiais de justiça, juntamente, com agentes da Polícia Nacional, procederam à entrega das instalações a Carlos Luís e seus advogados.

O actual presidente eleito, até 2024, que já obteve o aval oficial do órgão de tutela do desporto, para trabalhar na sede da cidadela, o antigo campeão da Região Austral de África, Simão Muanda, esteve ausente do local.

A direcção de Carlos Luís, após oito dias, tomou posse, mas após três meses, recebeu um parecer do Ministério da Juventude e Desporto, que anula o pleito e que deveria fazer um outro processo.

Em Fevereiro de 2022, através de uma circular da Direcção Nacional dos Desportos (DND), este proibiu Carlos Luís de realizar eventos em nome da FABOXE, em razão de não ter sido reconhecido e registado o pleito que elegeu os órgãos sociais para o quadriénio 2020-2024.

Muito antes, criou-se uma Comissão de Gestão, que conduziu por algum tempo os destinos da modalidade e organizar Assembleia Geral extraordinária da (FABOXE), a realização de novas eleições, onde Simão Muanda foi eleito, no mês de Maio (dia 27) do presente ano.

Posteriormente, surgiu uma circular, assinada pelo Secretário-geral da Confederação Africana de Boxe, André Basile Kalong, em que a sua organização não reconhecia o pleito realizado a 27 de Maio de 2023, que elegeu o antigo campeão do africano da zona VI, Simão Muanda. Mas, que dá legitimidade aos órgãos sociais da FABOXE, que foram eleitos no pleito de 7 de Dezembro de 2020, liderado por Carlos Luís.

Em declarações à imprensa, depois da entrega das instalações da FABOXE, Carlos Luís disse que é reposta a legalidade, continuar os trabalhos que nunca pararam, apesar do litígio, que decorria no Tribunal.

Acrescentou que, com as instalações em posse da sua direcção, vão convocar uma assembleia extraordinária com os filiados da federação, para voltarem aos ringues e projectar o futuro da modalidade.

O responsável frisou que está preocupado com a participação de Angola no pré-olímpico, em que as inscrições terminaram domingo último, as competições começam já em Setembro.

Explicou que vai novamente pedir a organização e se tudo der certo, com a resposta do Comité Olímpico Angolano (COA), em que já remeteu a preocupação, até quarta-feira, ter uma resposta da presença de Angola na primeira janela de qualificação aos Jogos Olímpicos de Paris2024 (França).

Por sua vez, Simão Muanda afirmou que vai recorrer às outras instâncias dos tribunais, para melhor esclarecimento aos associados, que depositaram confiança à nova direcção da FABOXE.

Salientou que nunca foi notificado por nenhum Tribunal para depor a seu favor com relação a situação e haver já uma sentença, como consequência a invasão às instalações da FABOXE.

“O processo de eleição de Carlos Luís teve muitos procedentes e irregularidades, motivando o seu não reconhecimento pelo Ministério da Juventude e Desportos. Por isso, trabalhou-se com uma comissão de gestão, que cessou com nossa eleição, em que o nosso oponente não apareceu para concorrer”, disse.

Esclareceu ainda, que actual direcção da FABOXE legível já foi homologada pelo Ministério da Juventude e Desporto, a 7 de Agosto de 2023.

Como novo presidente da FABOXE, Simão Muanda, realizou durante três dias, a primeira edição do torneio nacional, denominado “Taça Top Sete”, em Viana, na província de Luanda, que foi conquistado pela equipa da Jefo Sport.

Participaram na prova 48 pugilistas das províncias de Luanda, Malanje, Benguela, Uige e Moxico.

in Angop

Siga-nos e deixa um:
fb-share-icon0
Tweet 5k
Pin Share20

Compartilhar:

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Facebook0
Twitter
Visit Us
Follow Me
LINKEDIN
INSTAGRAM
error: Conteúdo protegido