Assalto à Igreja Tessalónica interrompe programa de ajuda social – Meliantes roubaram alimentos destinados aos necessitados
Assalto à Igreja Tessalónica interrompe programa de ajuda social - Meliantes roubaram alimentos destinados aos necessitados
sopass

Um grupo de meliantes assaltou recentemente as instalações da Igreja Pentecostal Assembleia, sede Bereia Tessalónica, no bairro Km 30, distrito do Morro dos Veados, município de Belas, em Luanda, levando quase todos os bens, interrompendo assim um programa de ajuda social implementado para os moradores daquela área.

Fiéis e líderes desta confissão religiosa clamam aos céus para que os infratores, de forma direta ou indireta, devolvam pelo menos os utensílios de cozinha, para facilitar a reposição do apoio alimentar que já estava pronto para ser distribuído pelos membros da igreja.

O pastor Mariano Araújo afirmou que o roubo sofrido pela sua igreja recentemente comprometeu a continuidade da distribuição das refeições sabatinas para crianças, mulheres e idosos desfavorecidos daquela comunidade.

“Roubaram-nos até as panelas que serviam para confeccionar as mesmas sopas, e levaram também a logística alimentar angariada, a custo de algum sacrifício dos membros e de outras pessoas de boa-fé. Essa despensa podia garantir-nos servir o alimento por dois ou três meses. Já a referida refeição só era servida nas manhãs de sábado. E, assim, tivemos mesmo que interromper esse programa de apoio”, lamentou o pastor, tendo assegurado que algumas famílias beneficiárias já estavam a ganhar esperança.

Alguns beneficiários habituais não deixam de marcar presença aos sábados, na esperança de encontrar o programa reactivado, de acordo com o pastor Mariano, que também soube de moradores próximos do rumo que os beneficiários tomam, depois de se depararem com a igreja fechada.

“Entristece-me saber que o pessoal que tomava sopa aqui, todos os sábados, anda pelo bairro a pedir comida e dinheiro para sobreviver, porque, até certo ponto, isso pode representar alguma insegurança, tanto para quem dá, quanto para quem pede”, frisou o sacerdote evangélico.

Por causa disso, o pastor revelou que os seus fiéis predispuseram-se a contribuir, novamente, para devolverem a esperança das famílias. Mariano Araújo aponta o mês de Setembro como o período provável do regresso da distribuição das sopas, mas, sublinhou que, pela vontade dos membros da igreja, há muitas probabilidades de o apoio alimentar recomeçar antes desse mês.

Questionado se a igreja já tem um plano para reforçar a segurança, o pastor limitou-se a dizer que, dessa vez, ele e os seus irmãos na fé já pensaram num projecto de asseguramento mais eficaz.

“A ideia é termos a alegria das famílias de volta, porque, descobrimos que o que fazíamos, só aos sábados, representava muito para os nossos assistidos”, referiu o missionário.

Alfabetização por conta dos fiéis

Entre as famílias que beneficiavam das sopas sabatinas, a direcção da Igreja pentecostal Assembleia Bereia Tessalónica registou um índice preocupante de analfabetismo, razão pela qual, no seu programa de apoio social deste ano, incluiu o pacote de alfabetização para esse grupo vulnerável.

O mesmo vai funcionar, no âmbito das jornadas TESSOCIAl, uma oferta de amor e serviço, que, no ano passado, contemplou apenas instrução de temas sobre, saúde, beleza, vestuário, alimentos, acolhimento pastoral e assistência jurídica, que eram, preferencialmente, ministrados em forma de palestras.

“Temos programado a constituição de duas turmas, que poderão Albergar entre 10 e 15 alunos cada, com aulas de duas horas, de modo que haja duas sessões em cada período do dia. Assim, poderemos ter mais de 75 indivíduos a aprenderem a ler e escrever”, relatou o líder religioso, que pretende atingir todos indivíduos que baterem a porta da sua igreja.

Para a administração das aulas, estão disponíveis alguns fiéis da Tessalónica que possuem cursos com agregação pedagógica, para tal. Além da alfabetização, o programa da igreja vai contemplar mini-cursos de higiene e saúde, pastelaria, corte e costura, culinária, pastelaria e decoração, de modo que os indivíduos carenciados que os terminarem tenham a capacidade imediata de diminuírem o peso da carência de suas famílias, através do empreendedorismo.

Aliás, o pastor Mariano e os seus correligionários querem ver essas famílias autossustentáveis, num futuro muito curto. “por isso, pedimos o apoio das instituições e de pessoas singulares de boa-fé para apoiarem com aquilo que puderem, para que o programa social não pare por aqui”, clamou o missionário.

com/OPais

Siga-nos
Twitter
Visit Us
Follow Me
LINKEDIN
INSTAGRAM

Compartilhar:

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
error: Conteúdo protegido