“Camponês” João Lourenço brinca de colher trigo no Bié
"Camponês" João Lourenço brinca de colher trigo no Bié
JL campo

Enquanto a miséria se espalha como erva daninha entre a população angolana, o Presidente da República, João Lourenço, fez uma aparição dramática esta quinta-feira no início da campanha de colheita de trigo na fazenda Vinevala, localizada no município do Chinguar, província do Bié.

Empunhando uma foice, num gesto que remonta aos tempos da lavoura manual, João Lourenço cortou algumas espigas de trigo numa performance cuidadosamente ensaiada.

Logo depois, subiu para um equipamento de colheita mecanizada, dirigindo-o por alguns metros para demonstrar que até os líderes podem, ocasionalmente, “trabalhar duro”, embora sempre sob o olhar atento das câmeras e em meio a aplausos coreografados.

Após este acto simbólico e claramente teatral, o Presidente seguiu para a vila do Chinguar, onde visitou a indústria de transformação de trigo em farinha, também propriedade da fazenda Vinevala.

Durante todo o tempo, recebeu detalhadas explicações sobre os processos envolvidos na cadeia produtiva do trigo, cortesias do empreendedor Alfeu Vinevala, actualmente o maior produtor nacional do cereal que se transforma no pão que muitos angolanos mal podem comprar.

São cerca de 15 mil toneladas de trigo a serem colhidas, plantadas em cinco mil e oitenta hectares de terra, um aumento em relação aos três mil hectares cultivados na época passada. João Lourenço também fez uma visita guiada à fazenda, que se estende por aproximadamente 15 mil hectares.

Na campanha agrícola anterior, foram produzidas mais de 18 mil toneladas de produtos diversos, incluindo trigo, milho, feijão, soja, ervilha, tomate, ananás e batata-reno. Uma diversificação que impressiona, embora não alivie a fome da maioria dos angolanos.

A fábrica de transformação de trigo em farinha, também pertencente à fazenda Vinevala, tem uma capacidade para produzir 60 toneladas por dia. A unidade deverá iniciar suas operações completas em setembro deste ano, embora já funcione em regime experimental desde o final do último trimestre de 2023. Nada como um “projeto piloto” para manter as aparências.

Esta unidade está localizada nas instalações do Centro de Logística e Distribuição (CLOD) da sede municipal do Chinguar.

Portanto, enquanto a vida continua dura para a maioria dos angolanos, pelo menos o Presidente pode ter um vislumbre do que é colher trigo. Porque, afinal, nada diz “estamos a trabalhar” como uma foice e um trator.

Em meio a sorrisos, apertos de mão e fotos cuidadosamente encenadas, fica a questão: será que este espetáculo agrícola fará alguma diferença para aqueles que realmente precisam? Ou será apenas mais uma página no álbum de fotos políticas que tentam mascarar a dura realidade da maioria?

Siga-nos
Twitter
Visit Us
Follow Me
LINKEDIN
INSTAGRAM

Compartilhar:

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
error: Conteúdo protegido