Efectivo do SIC assassina a tiros três cidadãos no Cazenga – “Reiducador” está foragido
Efectivo do SIC assassina a tiros três cidadãos no Cazenga – "Reiducador" está foragido
reiducador SIC

Na madrugada desta quarta-feira, 19 de Junho, três cidadãos nacionais foram vítimas de um violento homicídio a tiros no bairro Curtume, situado no município do Cazenga, em Luanda, protagonizado por um efectivo do Serviço de Investigação Criminal (SIC), colocado no Comando Municipal do Cazenga, que responde pelo nome de Uatucaneto F. Moreira Zico, mais conhecido por “Reiducador”.

As vítimas foram identificadas como Francisco Adriano Manuel, de 65 anos, capitão das Forças Armadas Angolanas reformado, seu neto José Paulo de Almeida, 22 anos, e o vizinho Dilson Paulo Gabriel, 19 anos.

Segundo relatos obtidos pelo portal Na Mira do Crime, o filho de Francisco Adriano Manuel, Rui Manuel, testemunhou que o trágico incidente ocorreu por volta das 03 horas da madrugada, quando as vítimas retornavam de um óbito nas proximidades. Ao tentarem entrar em casa e depararem-se com o portão fechado, iniciaram batidas intensas, o que chamou a atenção dos moradores locais.

“Zico”, identificado como Uatucaneto Moreira, um agente do Serviço de Investigação Criminal (SIC) que estava numa festa na casa de sua mãe nas redondezas, respondeu ao clamor dos moradores empunhando uma pistola. Sem hesitação, ele se aproximou do portão onde as vítimas estavam e disparou vários tiros à queima-roupa, resultando na morte imediata de Francisco Adriano Manuel, José Paulo de Almeida e Dilson Paulo Gabriel.

Emocionada, Madalena João Miguel, esposa do capitão reformado, mencionou que Zico já havia sido anteriormente associado a episódios de violência semelhantes.

Uma vizinha, que preferiu não se identificar, recordou um incidente ocorrido em 2023, onde Zico teria sido responsável pela morte de um jovem inocente durante uma discussão trivial.

“Ele não reside mais no Cazenga, mas em Viana. Contudo, decidiu voltar à área para cometer esses actos nefastos”, lamentou a testemunha.

Familiares das vítimas e membros da comunidade estão profundamente consternados com o ocorrido, exigindo justiça imediata para o agente do SIC.

Francisco Adriano Manuel deixa uma viúva e 11 filhos, todos desempregados, enquanto a comunidade se mobiliza para pressionar as autoridades a agir de forma eficaz e responsabilizar Zico pelos seus actos hediondos.

O porta-voz do SIC-Luanda, superintendente-chefe Fernando Carvalho, informou que Zico actualmente está foragido, mas as autoridades estão empenhadas em localizá-lo para assegurar que ele responda judicialmente pelos seus crimes. “Assim que houver mais informações, os meios de comunicação serão devidamente informados”, concluiu o porta-voz.

Siga-nos
Twitter
Visit Us
Follow Me
LINKEDIN
INSTAGRAM

Compartilhar:

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
error: Conteúdo protegido