Presidente da República volta a deixar juiz Joel Leonardo na mão
Presidente da República volta a deixar juiz Joel Leonardo na mão
Joel pendura

Estão cada vez mais claro os sinais de um certo distanciamento entre o Presidente da República, João Manuel Gonçalves Lourenço, e o juiz conselheiro presidente do Tribunal Supremo, Joel Leonardo, devido à crise que se instalou no sistema judicial em Angola.

O Chefe de Estado, segundo as informações em posse do Imparcial Press, voltou a declinar mais uma vez o convite de Joel Leonardo para inaugurar hoje, quarta-feira, 28, o novo edifício do Tribunal de Comarca de Viana, em Luanda, no âmbito da abertura do ano judicial 2024.

Para o efeito, João Lourenço optou por orientar a 2.ª Sessão do Conselho de Ministros, indicando na última hora o ministro da Justiça e dos Direitos Humanos, Marcy Lopes, para o representar, evitando assim de cruzar com o famigerado juiz presidente do Tribunal Supremo, que está a ser investigado pela Procuradoria Geral da República pelos crimes de corrupção e associação criminosa.

Curiosamente, ainda ontem os órgãos de comunicação social estatais noticiaram, citando fontes oficiais, que o novo edifício do Tribunal de Comarca de Viana seria seguramente inaugurado pelo Chefe do Estado.

O Imparcial Press sabe que a alteração do programa, na última hora, deveu-se ao facto de João Lourenço já não se sentir politicamente confortável de fazer parte das actividades organizadas pelo Tribunal Supremo, após várias denúncias de corrupção contra o juiz presidente Joel Leonardo.

Nos últimos tempos, a capa de corrupção – instalado pelo Governo do MPLA – tem assombrado o poder judicial, colocando assim em xeque a credibilidade do combate deste mal que colocou Angola na lista dos países mais corruptos do mundo.

Em Fevereiro do ano transacto, o Presidente da República anunciou ter declinado o convite formulado pelo juiz presidente do Tribunal Supremo, Joel Leonardo, para presidir a sessão solene de abertura do Ano Judicial/2023, que estava prevista para o dia 01 de Março, devido “algumas suspeitas que pairam sobre o Tribunal Supremo”.

João Lourenço fez saber, na altura, que está igualmente o Ministério Público a trabalhar no apuramento da verdade dos factos. “Aguardemos com serenidade o andamento do trabalho em curso que está sendo realizado pela Procuradoria-Geral da República”, afirmou.

Fontes consultadas pelo Imparcial Press acreditam piamente que a abertura do ano judicial 2024, cujo acto solene que acontece no dia 01 de Março, em Luanda, sob o lema “Pela concretização da autonomia financeira e modernização da actividade jurisdicional”, estará marcada mais uma vez com a ausência do Presidente da República.

De salientar que a nova sede do Tribunal da Comarca de Viana foi inaugurada hoje, em cerimónia presidida pelo ministro da Justiça e dos Direitos Humanos, Marcy Lopes, e enquadrada na abertura do ano judicial 2024.

Trata-se de um edifício com seis pisos, incluindo uma cave​, com capacidade para 50 viaturas e área administrativa com salas de apoio aos juízes, procuradores, advogados​, utentes, assim como salas de reuniões, auditório, lavabos e uma cela.

Ao apresentar a infra-estrutura, o ​juiz​-conselheiro ​presidente do Tribunal Supremo e do Conselho Superior da Magistratura Judicial, Joel Leonardo, disse tratar-se de um dos mais modernos tribunais construídos no país desde a conquista da Independência Nacional, em 1975.

De acordo com Joel Leonardo, numa primeira fase trabalharão no tribunal 23 juízes de direito e 90 funcionários judiciais, estando previsto o aumento destes números para assegurar uma justiça mais célere e festejada pelo povo.

Temas relacionados: Presidente da República distancia-se de Joel Leonardo – Declinou convite de presidir abertura do ano judicial/2023Advogados pedem suspensão e processo disciplinar contra Joel LeonardoJoel Leonardo já roubou quase mil milhões de kwanzas dos cofres do Tribunal SupremoRelatório revela que Joel Leonardo desviou mais de 975 milhões de kwanzas do Tribunal Supremo – A sua cunhada ficou com 376 milhõesJoel Leonardo e João Damião (corruptos) lucram na construção do futuro Tribunal de Comarca de VianaJoel Leonardo compra edifício inacabado (no musseque) a 22 milhões de dólares

Siga-nos e deixa um:
fb-share-icon0
Tweet 5k
Pin Share20

Compartilhar:

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Facebook0
Twitter
Visit Us
Follow Me
LINKEDIN
INSTAGRAM
error: Conteúdo protegido