Ministério do Interior abre inquérito contra Unidade de Proteção Parlamentar da Polícia
Ministério do Interior abre inquérito contra Unidade de Proteção Parlamentar da Polícia
Kavanda

Mais de um mês depois do Imparcial Press denunciar sobre o esquema de corrupção reinante na Unidade de Proteção Parlamentar da Assembleia Nacional, promovido pelo intendente Carlos Domingos Kavanda – veja o texto Máfia na Unidade de Protecção Parlamentar do CPSPEP – Esquema rende mais de 10 milhões de kwanzas/mês -, a Assembleia Nacional anunciou este domingo que o Ministério do Interior abriu um inquérito para apurar alegadas irregularidades envolvendo pagamentos salariais fantasma a elementos ligados à segurança pessoal e entidades protocolares.

Em comunicado, o parlamento angolano afirma ter tomado conhecimento duma denúncia sobre a introdução nas folhas de salários da Unidade de Proteção Parlamentar e Unidade de Guarda de Honra (UPP/UGH) de nomes de pessoas que não lhes pertencem, e que encaminhou o caso para os órgãos competentes.

Segundo uma denúncia anónima que circula nas redes sociais, mais de 300 pessoas que não pertencem a estas estruturas recebem mensalmente salários e subsídios da Assembleia Nacional.

Embora estas duas estruturas sejam um órgão externo à Assembleia Nacional, “perante a gravidade da situação descrita na denúncia, com contornos criminais”, o caso foi apresentado à Casa Militar do Presidente da República e ao Gabinete do Ministro do Interior, “para o apuramento dos factos e tratamento legal”, segundo o comunicado.

Tema relacionado: Nepotismo e tráfico de influência toma conta da UPP da Assembleia Nacional

Siga-nos e deixa um:
fb-share-icon0
Tweet 5k
Pin Share20

Compartilhar:

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Facebook0
Twitter
Visit Us
Follow Me
LINKEDIN
INSTAGRAM
error: Conteúdo protegido