A gestão pública e o orgulho nacional – Jaime Mc
A gestão pública e o orgulho nacional – Jaime Mc
JMC

Em um país riquíssimo, onde a abundância de recursos naturais e potencial económico deveria ser sinónimo de prosperidade para todos os cidadãos, é difícil não questionar a gestão pública. Afinal, como uma pessoa normal, com o mínimo de sanidade mental, pode se sentir feliz ao ver seu povo padecer por questões básicas?

Água, habitação e energia eléctrica: necessidades fundamentais

A água é essencial para a vida, mas em muitos lugares, a população sofre com a falta de acesso à água potável. Imagine a angústia de uma mãe que não pode dar um copo de água ao seu filho sedento.

E a habitação? Quantos vivem em condições precárias, sem um teto digno sobre suas cabeças? E a energia elétrica, que deveria ser uma garantia básica, muitas vezes falha, deixando famílias no escuro em outras regiões nem sequer existe.

Escolas e hospitais: pilares da sociedade

Escolas e hospitais são pilares fundamentais de qualquer sociedade. No entanto, quantas escolas funcionam em condições precárias, sem estrutura adequada para educar nossos jovens?

E os hospitais, onde a falta de recursos e pessoal qualificado coloca vidas em risco?

É difícil sentir orgulho quando esses serviços essenciais estão tão negligenciados.

Juventude desempregada e alimentação digna

A juventude é o futuro de qualquer nação. No entanto, muitos jovens enfrentam o desemprego, a falta de oportunidades e a incerteza quanto ao seu futuro.

Como podemos sentir orgulho quando a esperança de uma geração inteira está sendo sufocada? E a alimentação? Todos merecem uma refeição digna, mas a fome persiste em meio à abundância.

Estradas de qualidade: conexões e desenvolvimento

As estradas são as vias que conectam um país. No entanto, muitas estão cheias de buracos, lombadas e obstáculos. Como podemos avançar quando nossas estradas nos seguram? O desenvolvimento fica estagnado, e o orgulho nacional se torna uma miragem distante.

Conclusão: O desafio da gestão pública

Dirigir um país com essas condições não deveria ser motivo de orgulho, mas sim de reflexão e acção. Os líderes devem olhar além dos discursos vazios e trabalhar incansavelmente para melhorar a vida de seus cidadãos.

Afinal, o verdadeiro orgulho está em ver um país a prosperar, não apenas em números, mas na qualidade de vida de cada pessoa.

*Rapper e Activista dos Direitos Humanos

Siga-nos
Twitter
Visit Us
Follow Me
LINKEDIN
INSTAGRAM

Compartilhar:

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
error: Conteúdo protegido